Se você acessou o Google no dia 12 de março, deve ter visto o doodle de comemoração dos 30 anos da World Wide Web (WWW), a rede mundial de computadores. O sistema que transformou o mundo foi fundado pelo cientista britânico Tim Berners-Lee inicialmente como um meio de organizar e compartilhar arquivos na empresa em que trabalhava, a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (Cern).

O criador da WWW continua na ativa, supervisionando o seu desenvolvimento frente à World Wide Web Foundation, instituição voltada para melhoria e disponibilização da web no mundo. Diante da comemoração de 30 anos do sistema, Berners-Lee publicou uma carta em que fez reflexões positivas e negativas sobre sua criação.

Ele aponta que a rede é um espaço aberto, no qual grande parte das pessoas pode expor seu ponto de vista sobre vários assuntos. Além disso, afirma que esse meio digital proporciona facilidades, como o acesso a serviços dos mais variados setores. Porém, também ressalta que o recurso infelizmente tem gerado medo e insegurança nas pessoas devido ao fato de dar oportunidades para sujeitos mal-intencionados que praticam crimes, incitam o ódio e espalham fake news.

Apesar disso, o britânico tem uma visão de transformação positiva para o futuro da tecnologia: “Vendo o quanto mudou nos últimos 30 anos, seria derrotista e pouco imaginativo presumir que a web, como a conhecemos, não pode ser modificada para melhor nos próximos 30 anos. Se desistirmos agora de construir uma internet melhor, então ela não terá falhado conosco, nós é que teremos falhado com ela”.

O especialista ainda ressalta que metade da população não está conectada e que isso deve ser uma das prioridades daqui para frente. “É mais urgente do que nunca garantir que a outra metade não seja deixada para trás, offline, e que todos contribuam para uma web que impulsione a igualdade, a oportunidade e a criatividade”, explicou.

Fonte: Tecmundo

Privacy Preference Center

WhatsApp Contato