Na nossa postagem anterior, contamos que o modelo de helpdesk está com os dias contados, então como vamos dar uma ajuda ao usuário final e cliente?

A rede operando é vital para as operações comerciais diárias. Se os usuários não puderem concluir com eficiência as tarefas de rotina ou os processos críticos, como faturamento, atendimento ao cliente ou produção, a receita será perdida. E precisamos lembrar que tempo de inatividade custa dinheiro!

As tendências em direção à migração na nuvem e a uma força de trabalho remota continuam obscurecendo a visibilidade da rede. Como você conserta o que não consegue encontrar ou ver?

A resolução de problemas de telecom é mais complexa do que nunca e continuará assim.

Mas e se for um aplicativo de rede, servidor, aplicativo no local ou na nuvem que está causando o problema?

Com abordagens tradicionais de rede gestão, técnicos e engenheiros podem perder um tempo considerável tentando isolar a(s) fonte(s) de um problema.

Uma estratégia eficaz para o gerenciamento de rede não é ter mais dados de desempenho, mas ter os dados certos para identificar a causa raiz do problema.

Para a alta velocidade de hoje, redes de nuvem híbrida, as equipes de suporte de TI exigem uma combinação de dados de pacotes granulares, dados do NetFlow e informações do usuário em conjunto com fluxos de trabalho automatizados, que orientam as equipes de operações de rede para darem respostas mais rápidas.

Isto não é sobre a procurar uma agulha num palheiro. Isso é sobre ligar um imã extremamente poderoso e deixar a agulha ir até você, já que dos erros relatados, 33% dos problemas de desempenho demoram mais de um mês para serem resolvidos ou nunca são resolvidos.